Marisqueiras quilombolas de Maragogipe recebem equipamentos de proteção individual

As marisqueiras da Comunidade Quilombola Capanema, no município de Maragogipe, território Recôncavo Baiano, vão ter mais segurança para desenvolver suas atividades. Isso porque agora contam com equipamentos de proteção individual e de pesca.  

Os equipamentos foram entregues, neste mês de agosto, pelo projeto do Estado da Bahia, Bahia Produtiva, para a Associação de Marisqueiras e Quilombolas do Baixão do Guaí e Pijuru. O investimento total de R$ 271 mil também será destinado à agregação de valor aos produtos de origem da maré, principalmente o cultivo de ostras, com a entrega de insumos e embarcações.

A marisqueira e coordenadora da Associação, Maria Rita Pires de Lima, explica que a atividade de mariscagem é predominantemente feminina na comunidade. “As mulheres dependem do manguezal e dos mariscos para obtenção da sua renda mensal”.  

Entre os equipamentos já entregues estão luvas, botas, camisas de proteção, balança, carrinho de mão para carregar as ostras, travesseiro para o cultivo e bancadas de criação.  

A mariscagem tem se desenvolvido, simultaneamente, pela diversificação do tipo de espécies e pelo incremento da produção das principais espécies existentes. Além disso, tem capacidade de gerar empregos, diretos e indiretos, para as comunidades de pescadoras artesanais, existentes nas áreas costeiras da Bahia, a partir da captura e produção de alimentos de alto valor proteico. 

O Bahia Produtiva é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial

Fonte: Bahia Sem Fronteiras

divulgamaragogipe

Learn More →

O que você achou dessa notícia?

%d blogueiros gostam disto: