Maqueila tem nome de mulher de dono da pousada tatuado no braço

Ela também aparece em foto usando uma aliança com a letra S gravada

Card divulgação para o Instagram do Divulga Maragogipe, por Ls Memes

Ao que tudo indica, relação entre Shirley da Silva Figueredo e Maqueila Santos Bastos vai muito além de uma simples amizade. Em uma foto publicada em um perfil no Instagram, Maqueila exibe no braço direito uma aliança dourada contendo a letra “s” e o nome de Shirley tatuado ao lado do desenho de um coração.

A imagem está no perfil de uma página no Instagram que, ao que tudo indica, não foi criada por Maqueila, mas por alguém que vem acompanhando o envolvimento dela na morte do empresário e ex-detento Leandro Troesch, marido de Shirley. Leandro foi encontrado com um tiro na cabeça no dia 25 de fevereiro, em um dos quartos da luxuosa Pousada Paraíso Perdido, em Jaguaribe, região do baixo sul do estado.

As fotos vieram à tona um dia após a Polícia Civil recuar da decisão de retirar o delegado Rafael Magalhães do caso. Magalhães, que está desde o início da apuração, soube, então, que não estava mais à frente do inquérito durante o interrogatório de Maqueila, inclusive seu substituto teve o nome publicado no Diário Oficial, assim como a sua saída. No entanto, no final da noite, a PC divulgou nota voltando atrás, mantendo Magalhães no caso.

Tatuagem
A tatuagem no braço de Maqueila tem a data do dia 6 de outubro do ano passado, período em que a ex-presidiária já era abrigada por Shirley na pousada. As duas se conheceram no Presídio Feminino, em Salvador, quando a mulher de Leandro passou a cumprir pena por extorsão e sequestro. Pouco depois, as duas deixaram a detenção praticamente juntas e foram para Jaguaripe. 

Meses depois, foi a vez de Leandro deixar o Complexo Penitenciário da Mata Escura, junto com Marcel Silva, o Billy, que passou a trabalhar na pousada com o retorno de Leandro na direção do empreendimento. No entanto, o empresário não aceitava a aproximação entre Shirley e Maqueila, ao ponto de expulsar a ex-presidiária da Paraíso Perdido. Dez dias depois, Leandro foi encontrado morto. 

Um áudio que circulou nesta semana, mostra um diálogo que seria entre Maqueila e Leandro. A conversa teria ocorrido 15 dias antes da morte do empresário. No diálogo ele revela irregularidades na conta da pousada e fala que estava fazendo um tratamento com um psiquiatra.

A reportagem repercutiu as imagens com o atual advogado de Maqueila, João Alves. Ele confirma que a cliente tem mesmo o nome de Shirley tatuado no corpo. “Existe uma relação de amizade mais próxima. Isso é normal, uma homenagem entre pessoas que são muito amigas. Quantos não fazem isso ? Se houve amor ou paixão, só Maqueila poderá falar”, respondeu ele, dizendo que nunca fez perguntas a cliente sobre sua vida pessoal, mas, que diante de tanta repercussão, irá peguntá-la.  

Antes de João Alves, o advogado de Maqueila era Paulo Pires, que, segumdo ele, optou deixar o cargo. “A minha decisão foi por divergência de honorários. Falta de pagamento”, explicou.

Fonte: Jornal Correio

divulgamaragogipe

Learn More →

O que você achou dessa notícia?

%d blogueiros gostam disto: