Forças Armadas é solicitada pelo TRE para evitar interferência de facções criminosas nas eleições do Acre

O Acre foi o único estado a requerer segurança a todas os seus municípios, devido à violência e às organizações criminosas, que se espalharam por todo o Estado

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre já solicitou a presença das Forças Armadas para reforçar a segurança no dia das eleições, 2 de outubro. A medida visa evitar uma possível interferência das organizações criminosas no processo eleitoral e vai beneficiar todos os 22 municípios do Estado.

Outros nove estados também já solicitaram a presença das tropas federais. Entre as justificativas apresentadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está o acirramento político no país e presença de facções criminosas, em algumas localidades. Ao todo, a lista tem o pedido para reforço na segurança em 439 municípios brasileiros.

O Acre foi o único estado a requerer segurança a todas as cidades, devido à violência e às organizações criminosas, que se espalharam por todos os municípios acreanos.

De acordo com o levantamento feito pelo GLOBO, o requerimento é praxe durante os pleitos eleitorais, mas há uma característica distinta que motiva as requisições em 2022: o acirramento da polarização política e o temor de violência generalizada por quem desacredita o processo eleitoral. No caso do Acre, o TRE, por meio de sua assessoria, confirmou que a solicitação foi por temer a interferência dos grupos criminosos no pleito.

Ainda de acordo com o levantamento do GLOBO, pelo menos cinco estados requisitaram os militares por temer a interferência de facções no processo eleitoral: Acre, Ceará, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Pará.

A Gazeta do Acre

divulgamaragogipe

Learn More →

O que você achou dessa notícia?

%d blogueiros gostam disto: