Indústria naval leva crescimento a Maragogipe

Depois de tanta notícia ruim, é bom dizer que a Bahia também tem municípios que avançaram nos últimos 10 anos. E muito. Foi o caso, por exemplo, de Maragogipe, no Recôncavo baiano. Nesse período, a cidade dobrou sua pontuação no IFDM, passando de 0,36, média considerada baixa, para 0,72, avaliada como moderada pela Firjan.
Não é à toa que  o prefeito Sílvio Ataliba (PT) anda todo orgulhoso. Depois de oito anos, ele deixa a prefeitura com crescimento em todos os índices: emprego e renda, saúde e educação. Este último foi a prioridade do prefeito, que é professor primário e conhece de perto a realidade do sistema de ensino. “Antes, só 100 dos 300 professores tinham ensino superior. Hoje, 85% deles são formados”, gaba-se ele, que aumentou o salário dos professores, fez parceria com uma boa editora e diminuiu o número de escolas.
“Tinha muita escolinha sem estrutura em cada povoadozinho, com 15 alunos. Fechamos e investimos nas maiores”, explica. Com isso, conseguiu aumentar a nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2 para 3,8, nota superior à meta estipulada para  2017 (3,5). Mas foi no item emprego e renda que a cidade apresentou maior avanço: cresceu de 0,35 para 0,85, índice considerado de alto desenvolvimento. Essa vitória não tem a ver com a gestão municipal, mas com a  instalação de uma empresa de construção de plataformas de petróleo na região.

Emprego e renda foi o item responsável pela ascensão de cinco dos dez municípios que mais evoluíram na Bahia. O município de Itagibá, por exemplo, que fica no Sudoeste da Bahia, cresceu de 0,2 para 0,75 em 10 anos. Já a cidade de Dom Basílio, no Centro-Sul, quase não cresceu nesse quesito. Em compensação, a saúde evoluiu de 0,27 para 0,8, quase o triplo. São Félix, no Recôncavo, cresceu mais ainda: tinha 0,24 e agora tem 0,9, quase a nota máxima.
Já em educação, a que mais evoluiu foi Rio Real, na divisa com Sergipe, que teve  0,3 em 2000 e 0,67 em 2010. Entre os dez primeiros do estado, destaca-se Alagoinhas, a 116 quilômetros de Salvador. Após a implantação de duas fábricas de bebidas, a cidade chegou a 0,68 em emprego e renda, e é a nona melhor do estado.

FONTE: Ibahia.com

P.S.: Há o que se contestar?

divulgamaragogipe

Learn More →

O que você achou dessa notícia?

%d blogueiros gostam disto: