Nome da ex-prefeita, Vera da Saúde surge em projeção como uma das candidatas a deputada estadual com mais chances de se eleger na Bahia? Veja majs projeções

Equipe de política do BNews fez um levantamento sobre os postulantes à ALBA que tem mais chance de se eleger

De acordo com dados do site DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na Bahia, 913 pessoas se credenciaram para disputar as 63 vagas da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA).

Para saber quem tem mais chances de eleição para a Casa estadual, a equipe de política do BNews fez um levantamento – assim como ocorreu para deputado federal -, junto a interlocutores dos principais partidos, aqui na Bahia, quem está na frente nessa disputa, quem corre por fora e qual a estimativa acerca do número de parlamentares que terá cada bancada a partir de 2023. Para chegar lá, segundo os interlocutores, é preciso atingir pelo menos 50 mil votos.

Confira o levantamento:

União Brasil

Com 12 deputados estaduais representando a sigla na ALBA, o União Brasil espera manter o atual número ou até mesmo elevar para 14 os parlamentares na Casa. O atual líder da oposição na Assembleia, Sandro Régis, deve ser o mais votado, puxando o restante do grupo. Luciano Simões e Robinho também estão bem encaminhados.

Além dele, devem garantir a reeleição com tranquilidade: Alan Sanches e Pedro Tavares. Kátia Oliveira, mesmo com a baixa votação em 2018 tem boas chances de ser reconduzida ao posto, devido a boa base que ela tem junto ao deputado federal Paulo Azi, presidente estadual da sigla. Marcelinho Veiga, genro de Marcelo Nilo (Republicanos) também está bem cotado para o pleito.

Entre os que podem surpreender está o ex-vice-prefeito de Santaluz, Marcinho Oliveira; e Júnior Nascimento, natural de Campo Formoso – os dois últimos contam com um forte apoio do deputado federal Elmar Nascimento, também do União Brasil. Nesta lista também aparece Manuel Rocha, filho do deputado federal José Rocha.

Um candidato que pode retornar a ALBA após ter sido derrotado nas eleições de 2018 é o ex-prefeito de Caculé em duas oportunidades, Luciano Ribeiro, por ser uma pessoa ligada ao candidato ao Governo da Bahia, ACM Neto (UB).

Por sua vez, a deputada Mirela Macedo aparece em baixa e corre algum risco de não se reeleger. Já o Soldado Prisco é considerado uma incógnita, com a eleição dele dependendo do como será a performance entre os policiais.

PSD

A bancada do PSD é uma das maiores da ALBA, com sete parlamentares. A expectativa é a de que, no próximo pleito, esse número chegue a nove, com cada um deles recebendo mais de 50 mil votos.

Devem se reeleger: Adolfo Menezes (presidente da ALBA), Ivana Bastos, Alex da Piatã, Angelo Coronel Filho, Jusmari Oliveira e Eduardo Alencar.

Disputam três vagas: Cafu Barreto (ex-prefeito de Ibititá), Cláudia Oliveira (ex-prefeito de Porto Seguro), Marcone Amaral (ex-prefeito de Itajuípe), Ricardo Rodrigues (ex-prefeito de Lapão), Eures Ribeiro (ex-prefeito de Bom Jesus da Lapa) e Vera da Saúde (ex-prefeita de Maragojipe).

PP

Os Progressistas contam, atualmente, com uma bancada com seis nomes na Assembleia Legislativa da bahia (ALBA) – a expectativa é de aumentar para sete.

Dos seis, quatro devem garantir a recondução ao cargo: Eduardo Sales, Antônio Henrique Júnior, Nelson Leal e Niltinho. 

Para as outras três vagas, oito postulantes aparecem com mais força: Manassés, Maurício Trindade (ex-vereador de Salvador), Hassan de Zé Cocá, Felipe Duarte (ex-secretário municipal em Guanambi), Soraia Cabral (esposa do prefeito de Candeias, Dr. Pitágoras), Luiza de Deus (neta do prefeito de Paulo Afonso, Luiz de Deus) e Vânia do Irmão Lázaro.

PCdoB

Os comunistas contam com uma bancada de quatro parlamentares na Assembleia, mas o objetivo é o de ampliar esse grupo para até seis. Além da reeleição de Bobô, Fabrício Falcão, Olívia Santana e Zó, a expectativa é a de que se juntem a esse grupo o vereador de Salvador, Hélio Ferreira, e o presidente da APLB Bahia, Rui Oliveira.

PL

Tendo apenas o Capitão Alden como representante na ALBA, o PL estima fazer uma bancada com quatro ou até mesmo cinco nomes para 2023, se aproveitando do movimento bolsonarista. Entre os que largam na frente estão Vítor Azevedo e Kátia Bacelar. Quem vem bem, por fora, é Raimundinho da JR.

A última vaga neste grupo tem pelo menos cinco nomes na disputa: “Dr Diego Castro (advogado), James Meira (candidato derrotado nas eleições a prefeito de Jequié, em 2020), Tayna Fogos (empresária de Vitória da Conquista), Coronel Sturaro e Ivan Leite (sargento da Polícia Militar).

PSB

Com quatro nomes, o PSB estima que deve ter menos parlamentares representando a sigla na ALBA a partir de 2023: 3. Além da reeleição de Fabíola Mansur e Angelo Almeida, a legenda ainda tem uma última vaga em disputa pelos seguintes quadros: Soane Galvão (esposa do prefeito de Ilhéus, Marão), Zé Alberto, Marcelo Oliveira e Gazo (presidente do Sintepav-BA).

Federação PSDB/Cidadania

Atualmente, o PSDB conta com dois nomes na ALBA: Paulo Câmara e Tiago Correia. A meta é a de aumentar a bancada para até quatro nomes. 

Uma dessas vagas restantes deve ser ocupada por Jordávio Ramos (filho da prefeita de Juazeiro, Suzana Ramos). Já pela última, estão na disputa: Pablo Barrozo, Zé Carlos da Cebola e Pablo de Feira de Santana.

PDT

O PDT tem dois nomes como representantes da sigla na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) e espera manter esse mesmo número em 2023, com as eleições de Emerson Penalva (vereador de Salvador) e Silva Neto (ex-prefeito de Araci). Carlos Ubaldino, que tenta a reeleição, também aparece entre os cotados.

Avante

O partido que conta com Tum como representante na Casa Estadual, deve eleger Tancredo Isidório, filho do deputado federal, Pastor Sargento Isidório. Corre por fora Patrick Lopes (ex-prefeito de Jitaúna).

PSOL

A meta é a reeleição de Hilton Coelho.

Patriota

A reeleição de Josafá Marinho é objetivo do partido.

PSC

A meta é a reeleição de Laerte do Vando.

MDB

Sem representantes na ALBA, o partido tenta, nas eleições de 2022, emplacar pelo menos dois nomes: Rogério Andrade (ex-prefeito de Santo Antônio de Jesus e Matheus de Geraldo Júnior (aproveitando-se do capital político do pai, o presidente da CMS).

Lúcia Rocha, vereadora de Vitória da Conquista por oito mandatos, corre por fora.

PV

Tem quatro membros na ALBA: Alan Castro, Marquinho Viana, Roberto Carlos e Vitor Bonfim. Desses, três tem a reeleição praticamente certa: Alan Castro, Roberto Carlos e Vitor Bonfim. Já Marquinho Viana está na briga pelas últimas vagas na Federação na qual o partido está ao lado do PCdoB e PT.

PT

Maior bancada da Assembleia, com 13 nomes, o PT busca manter a hegemonia na Casa com a reeleição dos seguintes parlamentares: Zé Raimundo, Rosemberg Pinto (líder do governo na Assembleia), Robinson Almeida, Fátima Nunes, Euclides Fernandes, Jacó, Júnior Muniz e Osni Cardoso. 

Pelas últimas vagas, dentro da Federação, estão na disputa: Marcelino Galo, Neusa Cadore e Paulo Rangel. Desta forma, os outros dois parlamentares em exercício, Bira Corôa e Maria del Carmen, correm algum risco de não serem reconduzidos.

Republicanos

Atualmente com quatro nomes na bancada, o partido espera reeleger ao menos três daqueles que já estão em mandato: Jurailton Santos, Samuel Júnior e José de Arimateia.

Fonte: BNEWS

divulgamaragogipe

Learn More →

O que você achou dessa notícia?

%d blogueiros gostam disto: